quinta-feira, 20 de maio de 2010

Pra cantar o português claro

O Português parece outra língua do lado de cá do oceano. Palavras, pronuncias, sentidos, significados, sotaques. O arrastadinho, a ausência do gerundio, as sílabas ditas todas juntas como se fossem um aglomerado de letras, esses muito puxados que parecem chiar. É o português de Portugal aos ouvidos brasilieros. Já o português brasileiro soa de outro modo aos ouvidos lusos. E de um modo que nunca havia reparado, de um modo que, de fato, nunca havia ouvido, em todos os sentidos da palavra. Para os portugueses, o brasileiros cantam ao falar. Sim, é verdade. Damos ao português ritmo, falamos cada letra, cada sílaba, cada palavra com a sonoridade própria que elas têm, é um falar muito mais expressivo.

A definição não podia ser mais bonita e mais brasileira. É toda a ginga, e todo o som de que somos formados expressos no português. E porque não dizer até, que é um português formado por todas as outras línguas das quais sofremos influências e dessa mistura, mesmo em paradoxo, temos um português genuíno do Brasil. Sempre em movimento, gerundicamente sempre falando, cantando, expressando. A doçura dessa pronúncia faz da língua ainda mais vivaz, é como se cada palavra tivesse vida própria, mesmo dentro de um contexto, saltam ao ouvido uma a uma, mesmo quando aglomeradas em frases. Salvos sotaques e regionalismos, mais que musicalidade, a pronúncia tupiniquim tem mais clareza, faz o português parecer ainda mais bonito, seus sons ainda mais marcantes. A língua é, sem dúvidas, uma das características mais marcantes da cultura de um país, de um povo, mais que simples via de comunicação, ela é um patrimônio. E foi esse, talvez, um dos grandes legados deixados pelo povo português colonizador, herança essa que o brasileiro tratou de cuidar e usar a seu modo, preservar e também mudar com suas características, principalmente com a alegria e expressividade criativa desse país tão peculiar. Bem da verdade, nós cantamos o português claro. Chega a ser poético...

Um comentário:

  1. :) muito legal o texto! É verdade, até a gente chegar aí a gente não percebe o "nosso" português... Aos poucos vamos conhecendo o daí e mais até o nosso!
    beijosss
    Fabíola

    ResponderExcluir