quarta-feira, 21 de abril de 2010

Meninos, eu vi...


Ao vivo, a cores e in loco o grande time do Barcelona jogar. A partida era válida pelo campeonato da liga espanhola. Barça x Atlético de Bilbao. Não sei porque, mas todo jogo entre clubes espanhóis me soa sempre como bom jogo, de tradição. Independente de quem fosse o adversário, estar no Cam Nou, um estádio dos mais tradicionais do futebol mundial e assistindo a equipe dona da casa pra mim já era o bastante. Mas esse não é um time qualquer do clube catalão. A equipe comandada por Guardiola é de encher os olhos, joga o verdadeiro futebol arte, que há muito não se via, uma equipe verdadeiramente campeã. Que desde já fique bem claro que, não a toa, eu e a imprensa mundial veneram este elenco. Ele é mesmo formado por grandes jogadores e tem como principal ídolo o verdadeiro estereótipo de craque, Lionel Messi. Não é mais um dos tantos craques que surgem e desaparecem da noite para o dia na empolgação da mídia. Não, o argentino joga muito e é o grande maestro desse time que joga verdadeiramente por música. Nesse jogo em especial mais dois grandes nomes em campo: Puyol, monstruoso na marcação e Xavi no meio. Infelizmente Dani Alves e Ibrahimovic não jogaram, outros nomes fortes do futebol mundial.

Meu lugar na arquibancada do estádio era longe, bem longe do gramado, mais propriamente na antepenúltima fileira do estádio, perto do gradal mais alto. Mas o Camp Nou é projetado de modo que se vê muito bem o jogo, esteja ao lado do campo ou nas alturas como eu estava. A visão é distante, mas ampla e clara, tem-se o que chamamos visão de jogo: a movimentação das equipes, o posicionamento, enfim, tudo que se passa dentro das quatro linhas. Nesse aspecto, não há, portanto, do que reclamar. Podia ver a troca de passes, as belas jogadas, o belo futebol por inteiro. E é o vendo assim que, de fato, vê-se o quão bem joga uma equipe. O estádio lotado completa a bela noite de futebol. Comprei meu bilhete na manhã da partida, eram os últimos. Segundo a bilheteira, é sempre assim quando se trata de jogos do barça. Fase boa, fase ruim, a casa lota. E os torcedores me pareceram mesmo apaixonados. É bonito o modo como os gritos "barça, barça, baaaaarça"ecoam no estádio. E também a empolgação do povo cada vez que Messi toca na bola, a cada drible, a cada grande jogada, a torcida grita como se fosse gol.

O placar não podia ser outro, nem melhor para quem vai ao estádio por amor ao esporte e para ver show: 4 a 1 para o Barcelona, fora o grande futebol. Um detalhe muito bonito foi a paz entre todos. A torcida do Atlético estava bem pertinho de onde eu estava. Mas havia adeptos espalhados pela arquibancada, onde houvesse lugar, mesmo que a cadeira fosse em espaço dedicado a um barcelonista. Misturados aos espanhóis, os turistas. O jogo do Barça é também, e porque não, uma grande atração turística. Sotaques de todos os lugares, gente de todos os sexos, idades, nacionalidades. Sem contar que o locutor do estádio fala tudo em catalão, e torna, definitivamente, o Camp Nou em uma torre de babel. Na fileira atrás à minha fiz amizade com um rapaz bósnio, mas que mora na República Tcheca e passava férias com a mãe em Barcelona. Eu brasileira, que vive em Portugal e também passava férias ali. Sim, nos comunicamos. Nada que o bom e velho inglês, a la Joel Santana, não resolva. Mais que isso, linguagem tão universal que a do futebol não existe. Todo mundo se entende, envoltos pela mesma paixão.

O vídeo a seguir mostra a entrada em campo das duas equipes, ao som do hino do clube catalão e dos gritos "barça, barça".

2 comentários:

  1. Impressionante esse vídeozinho, esse estádio é um absurdo de grande. Muito legal, estádio para 80, 100 mil pessoas. Parabéns pela oportunidade.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gláucia! Admiro muito o Barcelona, não apenas pela equipe maravilhosa de futebol que possui - para mim, a melhor do planeta na atualidade - mas também pela sua estrutura modelar. Outro ponto que me atrai no Barça é o fato de ser o único clube no mundo que não ostenta patrocinadores comerciais em sua gloriosa camisa. Quanto a Messi, para mim, a palavra que pode definir o argentino é quase que um sinônimo de seu nome, por assim dizer: simplesmente GÊNIO! Grande abraço...

    ResponderExcluir