sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Um ano de "Pacaembu, casa do Corinthians" - deixando de ser foca...


Onze de dezembro é uma data marcante para mim. Hoje faz um ano que apresentei meu Trabalho de Conclusão de Curso na faculdade de jornalismo. Foi o dia em que me senti, de fato, jornalista. Claro, pois foi ali o ponto final de uma etapa e seguramente o início de outra. A palavra "aprovada" representou esse ponto nos quatro anos de graduação. Consequentemente, se aprovada, pude colar grau e fazer a festa, enfim, ali foi o "grand finale".

Estes dias e hoje, principalmente, tive lembranças das mais gostosas da produção do meu livro, (que é como um filho pra quem faz) "Pacaembu, casa do Corinthians". Ah, foi a coisa mais grandiosa e maravilhosa que já fiz. Efetivamente trabalhando na área em que quero e vou atuar profissionalmente, juntando todas as paixões possíveis, jornalismo, futebol, corinthians. Foi nesse meio, que durante cerca de seis meses eu estive, apaixonadamente louca para produzir um livro em tão pouco tempo. Foi aí também que conheci pessoas encantadoras, personagens inesquecíveis, histórias incríveis, fiz amigos que estão e sempre estarão em meu coração. Saudades de tudo e de todos estes... felizmente enumerá-los me custaria mais um texto, e ainda poderia eu cometer a injustiça de não elencar alguém. Enfim, grandes pessoas estas que sempre lembro com saudade e carinho. Escrevendo estas linhas tudo me volta a cabeça e principalmente dois momentos: a hora em que vi o livro pronto em casa, ao lado do meu irmão, companheiro em toda essa jornada... chorei muito e o abraçava de alegria e de lembrar tudo o que passei e o que passamos juntos; e o dia da apresentação para a banca e para pessoas tão queridas que foram assistir e a quem agradeci também aos pranto. Se o caro leitor me conhece bem, sabe que também estou aqui em lágrimas. Parabéns ao meu querido livro, que ainda pretendo publicar, certamente.

Depois de um ano ainda sinto algumas coisas que senti naquele momento. Saudades dos tempos de faculdade, das pessoas, dos momentos, da produção do livro, insegurança e ótimas perspectivas em relação à vida e à profissão, vontade imensa de voar e voar sempre mais alto. Ah a alma e o espírito livres de uma jovem jornalista que está deixando de ser foca, que completa um ano de formada... mas já? Essa pergunta também me fiz naquele dia e refaço hoje...

4 comentários:

  1. Que lindo seu texto! Tão emocionado :)
    O projeto de conclusão de curso é um momento muito especial em nossas vidas mesmo. Ele vem coroar tudo o que aprendemos e é o mais aprofundado exercício da profissão enquanto estamos na faculdade.
    E você teve a sabedoria de unir grandes paixões da sua vida. Parabéns, amiga! Publique mesmo seu livro, depois plante uma árvore e beeeeeeem depois tenha um filho rsrsrsrsrs
    Tou aqui na torcida pelo seu sucesso e sei que vc ainda vai "brilhar muito"
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Que bonito!!

    Não sei, me deu um aperto no coração. Acho que você sabe o que tô sentindo agora, depois de apresentar o meu.
    A carapuça do seu texto me serviu certinho.

    E que saudade!

    Beijo, beijooooo!!

    ResponderExcluir
  3. querida Gláucia fiquei emocionada ao ler este texto e verificar que o tempo passou muito rápido...mas ao mesmo tempo feliz ao perceber que voce vai poder atuar no que gosta e tem o maior prazer mesmo sabendo das inumeras barreiras que pode encontrar pela sua vida profissional.voce sabe que estarei sempre ao seu lado...e tenho certeza que com a sua inteligencia e perceverança todas as barreiras serão vencidas e será em breve uma profissional realizada. beijos da sua mãe que te ama e torce muito por voce.

    ResponderExcluir
  4. Ah creidi,
    que lindo o coments da sua mãe aí em cima! Ela tá muito moderna, essa Cris, não?

    Eu tb tenho muito orgulho da minha amiga.
    Quero ver esse livro brilhando junto do curíntia e de vc!

    Um beijos,
    saudade

    ResponderExcluir