quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

A pior das pobrezas


A pior pobreza é a de espírito. Sempre achei isso e sempre que vejo um miserável neste aspecto me entristece, me incomoda, e o pior, estas pessoas são poderosas negativamente, esgotam-me as energias. É como se sugasse o melhor do que há em ti, simplesmente porque elas não o tem, nem nunca terão alguns atributos dos "não pobres". Certamente você conhece alguém assim, que sofra desse mal. Sim é como uma doença. Os sintomas? São variados e podem ser diferentes de um para outro pobre de espírito, mas no geral são: a inveja, a covardia, o desrespeito (seja ele étnico, de ideias, de culturas, de gostos), o ego elevado, a antipatia, adoram a infelicidade alheia, não sabem como fazer e cultivar amizades - se é que são amizades o que conseguem - e por aí vai... Cansa-me só ter que pensar em alguém assim para descrevê-la. Essa pode ter tudo, mas tudo do material um dia, nunca do emocional, espiritual, e tudo o mais que transcenda ao que se pode comprar com o dinheiro. No fim tenho dó, o pobre de espírito é um mal amado, um triste, um solitário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário