sábado, 3 de outubro de 2009

Pão e Circo 2016

O país está em festa. Nada mais importante aconteceu no Brasil e no mundo para os noticiários falarem. Olimpíadas no Rio de Janeiro, 2016, é a grande sensação do momento. Surpresa? Loucura? Festa? Conquista? Sinceramente não coloco muita fé nisso não. Há os que divagam por aí dizendo que os investimentos serão benéficos ao Rio, a iniciativa privada isso e aquilo, é uma festa merecida pelo povo, e por aí vai... Será?
Uma das coisas que mais me indigna e faz questionar é o apoio de atletas de ponta à candidatura e agora à realização dos jogos no Rio. Quanto é investido pelo Governo brasileiro em esportes olímpicos? Onde esses atletas treinam, são ginásios, pistas, piscinas de última geração, com recursos dos mais modernos e de profissionais das mais diversas especialidades? Parece que não... toda medalha olímpica conquistada por brasileiro, seja de ouro seja de latão vem acompanhada de choro! Não apenas pela vitória esportiva, mas a vitória na vida, superação da falta de grana, de estrutura, de incentivo é um show de desabafos. Quando não sai medalha, não há muito como exigir, o desempenho técnico é bem abaixo de potências como Estados Unidos, simplesmente porque a base e o treino do competidores são bem diferentes. No último sábado, por exemplo, foi ao programa de Luciano Huck uma garota, atleta de karatê, bi-campeã brasileira em sua categoria, mas que não tem dinheiro nem mesmo para viajar e competir. Precisou se arrastar, entre fios para conquistar míseros 10 mil reais que não só patrocinarão sua ida a mais um campeonato, mas também trará alguns recursos para a humilde família.
Assim como essa há milhares pelo país sede dos jogos olímpicos de 2016... César Ciello estava na comitiva em Copenhague, mas me lembro de ter visto seu pai em entrevista, logo quando o nadador conquistou uma de suas primeiras medalhas internacionais, dizer que se não fosse o PAItrocínio que bancou o atleta nos Estados Unidos, treinando duro e com grandes recursos, hoje ele talvez não fosse quem é. Nas areias de Copacabana outros milhares pulavam, sambavam e aproveitavam a sexta-feira comum e comercial para comemorar. Desde cedo praia cheia, tv ao vivo, gente famosa, e os tantos anônimos não tinham que trabalhar naquele dia festivo, que mudará a vida de cada um deles, afinal teremos olimPIADAS... hipocrisia, paradoxos, o Brasil é mesmo cheio disso. A sede das olimpíadas brasileira que o diga. Enquanto estádios de ponta são erguidos, rede hoteleira é ampliada a espera de gringos, as favelas continuarão do mesmo tamanho, a pobreza e a desigualdade também, mas quem sabe a iniciativa privada não invista tanto, mas tanto que tudo isso se arrume em seis anos e poucos meses. Pão e circo, parabéns Rio por 2016.

2 comentários:

  1. OlimPIADAS mesmo.
    Qta grana não será investida?!
    Brasil um país de tanta desigualdade, com tantas pessoas sem ter onde morar, sem ter o que comer.
    *SAÚDE PÚBLICA?!
    *EDUCAÇÃO PÚBLICA?!
    Isso sim é uma grande PIADA.
    Tanta coisa em que se investir no Brasil, tantas prioridades... Como é que tantos ainda se deixam enganar?!
    Que absurdo!!!!!
    Pior cego, realmente é aquele que não quer ver!!!

    Graaauuuciiinhaaaaaaaaa linda... sauudades.
    Belo texto!
    Bjs

    ResponderExcluir